textura-7
EXCELÊNCIA OPERACIONAL
As iniciativas de excelência operacional são direcionadas a proporcionar estabilidade aos processos, maior utilização das capacidades e melhoria contínua em custos e produtividade. Como medida inicial, houve a estruturação de duas diretorias, separando as operações de mineração e metalurgia. O objetivo foi impulsionar as trocas de conhecimentos e processos, buscando integração e aprendizado entre boas práticas de cada operação no Brasil e no Peru.
Mineração

Em mineração, um destaque foi a otimização da lavra San Gerardo, em Atacocha, que permitiu elevar em dez vezes a produção diária: de 300 para 3 mil toneladas por dia. Os custos em Atacocha, que eram em torno de U$ 55 por tonelada de mineral, devem chegar em 2017 a cerca de US$ 40 por tonelada.

O complexo Pasco, formado por Atacocha e El Porvenir, integrou sua disposição de resíduos e passou a operar apenas com a barragem de El Porvenir, com ganhos de custo, operacionais e ambientais. Se não fosse essa integração, Atacocha exigiria investimento para altear a barragem. Essa barragem ficará como backup para a operação. Assim, os custos de disposição em Atacocha passaram de US$ 3 para US$ 1,7 por tonelada de rejeitos. Foi concluída ainda a instalação de nova rede elétrica, um investimento de US$ 18,6 milhões, que trouxe maior estabilidade e possibilitará o crescimento futuro da produção do complexo. No ano, foi também dado prosseguimento ao projeto de integração da lavra subterrânea das duas minas, que será concluído em 2017 e proporcionará novos ganhos de sinergia operacional (como equipamentos, almoxarifado, oficinas de manutenção e paiol).

Cerro Lindo continuou avançando em atividades para aumentar a capacidade máxima de operação para 20 mil toneladas/dia (tratamento de mineral). Projetos de automação permitirão estabilizar a produção na capacidade máxima em 2017.

Houve esforços para a redução dos custos fixos em Morro Agudo e Vazante, com ganhos de sinergia em materiais e indicadores-chave de consumo, como reagentes, além de ajustes no quadro de pessoal. Para Morro Agudo, estão em análise estudos de redução de gargalos de processo para, nos próximos anos, elevar a produção de 1,0 milhão de toneladas/ano para 1,2 milhão de toneladas/ano.

Metalurgia

O objetivo de 2016 foi assegurar os melhores resultados e alcançar o volume de capacidade de produção de zinco. Nas três unidades de metalurgia – Cajamarquilla, no Peru, e Três Marias e Juiz de Fora, no Brasil – há projetos de melhoria contínua que envolvem remover gargalos em todos os processos de produção e utilização plena da linha de ativos. No ano, uma das prioridades foi otimizar o processo de ustulação, tanto na operação quanto no planejamento e execução de paradas de manutenção preventiva.

Foi criado, ainda, um grupo de especialistas em ustulação nas três unidades de metalurgia, de modo a observar e analisar as melhores práticas e disseminá-las, além de identificar os pontos de melhorias e traçar um plano de ação para superar as deficiências identificadas. Além disso, todas as unidades têm programas próprios para a melhoria do rendimento dos processos de recuperação de zinco.

Como resultado, Cajamarquilla apresentou ganhos na estabilidade operacional e alcançou produção de 334 mil toneladas de zinco contido, volume acima da sua capacidade nominal (320 mil toneladas). Entre as medidas adotadas no Peru, contribuiu ainda a utilização de uma unidade externa para realizar a operação de tolling (pré-processamento de parte da matéria-prima). Cajamarquilla também apresentou ganhos de eficiência em logística. A mudança de dois para um ciclo de carga e descarga de caminhões das minas de Pasco (Atacocha e El Porvenir) e Cerro Lindo até o smelter permitiu reduzir em 30% o número de veículos usados no processo, sem prejudicar o volume transportado, e um custo de logística US$ 4 milhões menor. Significou também menos horas de trabalho de motoristas, que em um dos turnos precisavam passar a noite aguardando o início do descarregamento.

Para utilizar plenamente a linha de ativos, um dos destaques de Juiz de Fora foi o aumento de 23% para 32% no uso de zinco secundário – cerca de 20% da produção tem origem no pó de aciaria elétrica. A unidade desempenha um relevante papel do ponto de vista ambiental, por atuar na reciclagem do metal e contribuir na economia de um recurso natural finito. O smelter aumentou em cerca de 10 mil toneladas/ano o volume de produção de zinco contido, proporcionando economias de escala.

Em Três Marias, que opera integrada às minas de Vazante e Morro Agudo, está em execução plano para otimizar a utilização do sistema de autoclave no processamento dos concentrados de Vazante. O aumento de volume (15 mil toneladas a mais em 2016, em comparação a 2015) em Três Marias também representou economia de escala.

Free WordPress Themes, Free Android Games