textura-7
img48

SEGURANÇA NO TRABALHO
GRI 103-3GRI 103-3. Avaliação da forma de gestão 403-2GRI 403-2. Tipos e taxas de lesões, doenças ocupacionais, dias perdidos, absenteísmo e número de óbitos relacionados ao trabalho, discriminados por região e gênero

tabela-9

*Os dados publicados em 2014 e 2015 foram recalculados em decorrência da nova configuração da Votorantim Metais, permitindo a comparabilidade. GRI 102-48GRI 102-48. Principais reformulações das informações

Segurança é um valor inegociável na Votorantim Metais. Um sistema de gestão integrado, que engloba os temas saúde e segurança, meio ambiente e qualidade, confere robustez a esse processo, com protocolos, procedimentos, manuais e diretrizes que abrangem com maior profundidade todas as iniciativas da empresa, tanto em relação a empregados próprios como a contratados de terceiros.

A importância dada ao tema é expressa pelo fato de os indicadores de segurança integrarem a remuneração variável da liderança e dos profissionais das unidades afetadas por acidentes, assim como do Diretor-Presidente e de todos os diretores e gerentes das áreas corporativas.

No total, são 14 protocolos de riscos críticos, que foram revisados em 2013. De 2014 a 2016 foram realizadas auditorias por consultoria externa, formada por profissionais com experiência de pelo menos dez anos em mineração e metalurgia, nas mais diversas áreas, como engenharia elétrica, engenharia de minas e procedimentos de emergência. O objetivo é avaliar a correta aplicação dos protocolos de riscos críticos e assim evitar potenciais acidentes graves ou fatais causados por má gestão dos protocolos de segurança. As auditorias são feitas em campo, com a observação in loco do comportamento seguro dos empregados e o cumprimento dos procedimentos de segurança.

Há também o envolvimento de auditores internos de outras unidades da empresa, com formações em disciplinas complementares, que trabalham em parceria com a consultoria externa, que é a líder do procedimento, de forma a manter a imparcialidade no processo.

Comportamento seguro

A meta da Votorantim é risco zero de acidentes. Desde 2015, a empresa vem revitalizando a Observação de Riscos no Trabalho (ORT), ferramenta que faz parte do programa Comportamento Seguro e é utilizada para estimular mudanças de atitudes que podem colocar em risco a saúde e a segurança das pessoas.

Em 2016, o objetivo foi mudar a estratégia ligada à formação dos empregados. Com isso, houve um treinamento de 48 horas de peritos, bons influenciadores que têm como função treinar os coachs (alta liderança) e os observadores (líderes) quanto ao tema segurança.

O objetivo é que o time de liderança realize as Observações de Risco no Trabalho e atuem com os observados na mudança comportamental e na resolução dos problemas detectados. Nos próximos anos, o objetivo é aprimorar o plano estratégico de forma a evoluir a cultura de segurança.

Para 2025, a meta é atingir um Índice de Comportamento Seguro (ICS) maior que 90% para todas as unidades e empresas controladas pela Votorantim Metais. Em 2016, o ICS ficou em 83,5%.

RISCOS CRÍTICOS DE SEGURANÇA

Bloqueio e isolamento de energias
Trabalho em altura
Ferramentas manuais
Espaço confinado
Veículos leves e equipamentos móveis
Queda de choco (rocha abalada no teto ou nas laterais em aberturas subterrâneas, com risco de queda)
Escavações (civil, a céu aberto, subterrânea)
Metal líquido
Instalações elétricas
Substâncias químicas perigosas
Proteção de máquinas
Cargas suspensas
Sistemas pressurizados
Animais peçonhentos

img25

Em 2016 foram treinados:

peritos

coachs

observadores

img26
img27
Indicadores de segurança
Em 2016, ocorreram dois óbitos nas operações. O primeiro ocorreu na mina Cerro Lindo, no Peru. Além das medidas emergenciais, como paralisação das atividades para a investigação e adoção de ações imediatas, adotou-se a intensificação dos controles de quem está ou não autorizado a operar os equipamentos, com treinamentos específicos. Em longo prazo, serão realizados investimentos para a instalação de um sistema de detecção entre pessoas e equipamentos, em fase ainda de pesquisa e desenvolvimento.

A segunda fatalidade aconteceu na unidade de Três Marias, após o rompimento da tampa de um resfriador de concentrado (Scrubber) e a projeção de um fluído aquecido sobre três empregados que se encontravam em uma sala próxima ao resfriador. Um deles não resistiu às queimaduras e faleceu. Após o acidente, houve uma revisão geral de todos os equipamentos das unidades para a avaliação de potenciais riscos, e a realocação de salas de controle para locais não vulneráveis.

No ano, a Taxa de Frequência foi de 2,25, computando acidentes com e sem afastamento de empregados próprios e terceiros – no ano anterior foi de 2,27. Como reflexo dos acidentes fatais ocorridos, a taxa de gravidade aumentou para 510,33, tendo sido de 318,24 em 2015.

Taxa de frequência de acidentes
GRI 403-2GRI 403-2. Tipos e taxas de lesões, doenças ocupacionais, dias perdidos, absenteísmo e número de óbitos relacionados ao trabalho, discriminados por região e gênero

grafico-31
img49

SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA
GRI 103-3GRI 103-3. Avaliação da forma de gestão

tabela-10

Para o gerenciamento de programas preventivos e de saúde, todas as unidades do Brasil implantaram o módulo de higiene e saúde ocupacional do sistema SAP (SAP-EHS – Environment, Health and Safety). No Peru, o planejamento para a implantação do sistema ocorrerá em 2017.

As rotinas, os procedimentos e os protocolos do sistema SAP-EHS foram desenvolvidos com o objetivo de garantir o atendimento a requisitos legais e técnicos, diante de novas exigências e métodos adotados no Brasil por meio do e-Social, no qual estão contemplados o monitoramento e registro de riscos e saúde ocupacional, proteção e controle – equipamentos de proteção individual (EPIs), equipamentos de proteção coletiva (EPCs), treinamentos e medidas administrativas, projeto de engenharia, entre outros. Tais medidas são incluídas nos Programas de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO); Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA); Programa de Ergonomia; Programa de Gestão de Riscos (PGR); Programa de Conservação Auditiva; e Programa de Proteção Respiratória (PPR). Cerca de 70% do processo foi customizado para atender às necessidades específicas da Votorantim Metais.

Em 2016, como projeto-piloto, o Comitê Gestor de Saúde & Higiene Ocupacional foi criado na unidade de Três Marias, prevendo-se sua instalação nas demais unidades em 2017. Toda a gestão e o plano de trabalho são regidos pelo comitê, composto pelo gerente-geral e todo o time de liderança da unidade, que é responsável por planejar e viabilizar as ações. Ao time técnico de SSMA cabe a responsabilidade de identificar, quantificar e dar conhecimento ao Comitê de Saúde & Higiene sobre os itens levantados. Esse modelo representa uma evolução para o tema higiene e saúde ocupacional, que deixa de ser atribuição exclusiva do time técnico e passa a ser responsabilidade dos líderes da unidade.

A Votorantim Metais realizou eventos e iniciativas de promoção da saúde e prevenção de doenças, abrangendo todas as unidades do Brasil e do Peru:

Campanha contra a gripe: 4.350 empregados imunizados
Ações de prevenção a doenças crônicas não transmissíveis em todas as unidades
Palestras e informativos voltados à prevenção do câncer feminino e masculino
Eventos de lazer e bem-estar envolvendo comunidades e familiares
Grupo de corrida e caminhada, eventos de combate ao sedentarismo e promoção à prática de atividades físicas, como a Corporate Run em 2016, que teve a participação de 143 empregados do centro corporativo, em São Paulo
Implantação da academia de ginástica no escritório corporativo de Lima
Grêmios esportivos com quadra poliesportiva nas unidades mineiras do Peru

img50

Qualidade de Vida Corporativo

O Programa de Qualidade de Vida foi planejado e desenvolvido em 2016, por meio da realização de benchmarking de mercado e dois diagnósticos nas unidades. A primeira frente teve como objetivo identificar os problemas relacionados ao estilo de vida e a comportamentos de risco para a saúde. Já a segunda promoveu pesquisas para avaliar a percepção dos empregados sobre qualidade de vida e bem-estar.

Em 2017, esse programa será implantado com foco multidisciplinar em toda a empresa e buscará desenvolver ações que impactem positivamente a qualidade de vida dos empregados e estejam alinhadas ao planejamento estratégico e à realidade das unidades.

img51
Free WordPress Themes, Free Android Games